Resposta ao sr. João Bertotti

O reporter que assinou a matéria que postei ontem em meu blog deixou-me o seguinte comentário:
"Caro editor
O senhor deveria colocar o outro texto que saiu junto com a matéria sobre a especulação imobiliária (ESPERANÇA NO PAROLIN). Por favor, ofereça ao seu leitor toda a informação. Além disso, mais importante do que foi escrito é a repercussão da notícia, afinal: a liberdade de expressão permite vários olhares sobre um mesmo tema.
Obrigado,
João Natal Bertotti"

Tenho duas respostas para ele: a primeira, os leitores do meu blog são, em geral, pessoas muito melhor informadas que os leitores da Gazeta do Povo, e são capazes de ler a reportagem Esperança no Parolim por conta própria. Segundo, meu entendimento foi de que ambas as matérias, apesar de parte do mesmo conjunto, podem ser lidas de modo separado sem prejuízo do conteúdo.
O que eu critíco no meu texto não é o texto da reportagem, mas o discurso vazio dos entrevistados para compor o perfil técnico da entrevista. As duas opiniões elencadas são de pessoas de orientação ideológica claramente de esquerda, e de esquerda marxista, revolucionária, autoritária. Pessoas que, por sinal, são contra a liberdade de expressão, de opinião, e principalmente, liberdade econômica. Pessoas que acreditam que a imprensa (em especial a Gazeta do Povo) serve apenas aos interesses da burguesia (seja lá o que isto for no século XXI).
Meu blog, como se sabe, é de "direita", mais liberal que conservadora e, a partir desta perspectiva, vejo que meu papel é fornecer minha visão de mundo e minhas opiniões sobre o que os editores de jornal, repórteres e técnicos escrevem, e sobre minha interpretação sobre o que eles dizem. Eu acredito que trabalhar para a liberdade de expressão é permitir que todas as visões de mundo coexistam, desde que respeitem a existência do outro. Além disso, eu acho que o que é escrito, o conteúdo da notícia, é mais importante que sua repercussão. É por isso que só lêem meu blog as pessoas que o querem fazer, e que se preocupam com o conteúdo dele, e não com a repercussão do que eu digo, que por sinal, é pouca.
De qualquer forma, como é meu hábito sempre, agradeço a atenção dispensada, e a oportunidade de discutir algo com alguém da "grande imprensa". Acredito que seu trabalho de ler o que eu escrevi mostra que talvez a repercussão de minhas idéias possa ser maior do que eu esperava, e quem sabe até mesmo influenciar as pessoas a pensarem mais no conteúdo daquilo que escrevem e divulgam na imprensa. Acredito que sua preocupação maior deva ser em garantir a "liberdade de expressão" que você advoga, e que por isso irá se preocupar com visões dos "dois lados" (eu acredito que existam muito mais lados) antes de colocar uma matéria no jornal.

Fernando R.



Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR QUE ALGUNS PRODUTOS CUSTAM TÃO CARO NO BRASIL?

O PROBLEMA DO DÉFICIT HABITACIONAL - PARTE 2

O ELEITOR BRASILEIRO E O EFEITO MÚCIO