Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

CÁLCULO ATUARIAL: O PROBLEMA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA?

Imagem
Por Fernando Raphael Ferro Cálculo atuarial é uma ciência para iniciados. Digo isso porque sabemos que a grande maioria das pessoas desconhece contas com juros compostos, e a questão da expectativa de vida, que envolve o conhecimento de probabilidades, também um mistério para grande parte da população, incluindo aqueles com curso superior. E o cálculo atuarial, base para a compreensão da previdência, envolve estas duas variáveis: expectativa de vida e juros compostos. O que complica ainda mais a questão é que a conta é feita pensando no futuro, que é algo absolutamente incerto. Assim, pode-se dizer que a previdência, no fundo, é uma aposta, com a diferença de ser bem calculada. A previdência pública, então, é uma aposta em que os poucos sobreviventes do futuro tentarão lucrar às custas dos que morrerem antes desse futuro se concretizar. A previdência privada torna-se um pouco mais complicada porque adiciona a esta equação uma outra variável, o lucro do administrador previdenci

SAÍDAS DA CRISE

Imagem
Por Fernando Raphael Ferro             Este ano de 2015, ao que tudo indica, será uma catástrofe. Digo será porque o dado do PIB ainda não foi divulgado, bem como os dados das vendas. Mas a queda em relação a 2014 será superior a 3%, certamente uma das maiores da história do país e a maior da era Real. A inflação está acumulada em 10,48%. Para 2016 as perspectivas também são ruins, com a continuidade da recessão. No Boletim Focus de 31 de dezembro, a expectativa do mercado era de que a inflação fosse de 6,94% para os próximos 12 meses. Taxa de câmbio a R$ 4,21 e queda de -2,95% no PIB, com -3,5% na produção industrial. Algo que deve ser destacado é que os analistas que compõem o boletim Focus tendem a ser otimistas sempre, com suas expectativas se deteriorando ao longo do ano.             Assim, ao que tudo indica, 2016 é um ano perdido, mais um para a série que se iniciou em 2011. Não tenho expectativas que o novo ministro da economia, ex-planejamento, consiga fazer algo útil,