Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

DIRIGIR PELA CIDADE

Imagem
Por Fernando R. F. de Lima Dirigir é, para mim, uma experiência ao mesmo tempo gratificante e estressante, ainda mais na cidade. Pegar o carro numa manhã fria, ligar o rádio, o ar quente, e curtir sua banda preferida enquanto desliza por ruas bem pavimentadas é uma experiência quase tão gratificante quanto beber um vinho ou uma cerveja bem encorpada enquanto aquece a churrasqueira e prepara a carne num sábado à noite ou num domingo pelo fim da manhã. Outra condição que me agrada muito é pegar a estrada, tendo 400, 500 ou 1500 quilômetros pela frente, com a perspectiva de retornar para casa apenas ao fim do dia ou no dia seguinte. Um mau dia na estrada ainda é melhor que um bom dia de trabalho, parafraseando a frase que se referia à caçada ou à pescaria. Estradas bem pavimentadas e não muito movimentadas, diga-se de passagem. De fato, num país como o nosso, o carro é um dos poucos locais em que podemos desfrutar de condições privilegiadas de climatização, resfriando ou aquec

RESENHA: LOS ANGELES: A ARQUITETURA DE QUATRO ECOLOGIAS, DE REYNER BANHAM.

Imagem
Por Fernando R. Ferro de Lima.             Há tempos eu não lia um livro que me prendesse tanto a atenção quando “Los Angeles: a arquitetura de quatro ecologias” de Reyner Banham, da coleção Cidades da Wmf Martinsfontes. Apesar da edição em português ser apenas de 2013, o original foi publicado em 1971, o que ilustra uma vez mais nosso atraso editorial quando o assunto é planejamento e história do urbanismo. Mas os méritos do livro fazem dele uma leitura muito agradável apensar dos 43 anos que o separam de sua publicação original.             Em partes os méritos derivam do objeto de estudo: Los Angeles já foi alvo de outros textos neste blog, alguns críticos, embalados, sobretudo, pela leitura de Mike Davis e Jane Jacobs. O primeiro, em A Ecologia do Medo, descreve um panorama sinistro da 2ª maior metrópole da América, com uma ameaça catastrofistas típica dos marxistas terceiro mundistas. A segunda, certamente uma das pessoas mais influentes em termos de planejamento urbano e r