Atualizações no Blog

Por Fernando R. F. de Lima
Hoje realizei algumas alterações no blog para aproximar um pouco mais minha produção virtual, que são as mais de 190 postagens que este blog já possui, da minha produção acadêmica, que é muito menos numerosa e igualmente irrelevante. Contudo, para aqueles que quiserem ter uma idéias das coisas que eu já publiquei, o acesso fica facilitado através do link superior da página chamado textos acadêmicos e publicações em revistas.
Não são muitos os textos, apesar de eu ter disponibilizado apenas os que considero mais relevantes, se eu fosse incluir todos os textos não haveria muito mais coisa para inserir. O fato é que é mais uma opção para que os leitores, tanto aqueles interessados em geografia, quando aqueles que se interessam pelos temas gerais do blog, possam saber um pouco mais sobre o que tenho escrito e os diversos assuntos nos quais me intrometo. Como será fácil perceber, há na publicação acadêmica uma grande variedade de temas, assim como nos textos do blog, com o diferencial de seguir a "linguagem" ou forma científica.
De toda forma, devo agradecer aos leitores que tem frequentado o blog diariamente, uma vez que os acessos já ultrapassaram os 10 mil mensais, o que imagino ser bastante para alguém sem qualquer relevância na mídia e que tampouco tem "amigos importantes" em "comunidades influentes". Para mim este número já é bastante impressionante, e certamente ele se deve mais ao número de textos, que já que passam dos 190 do que a qualidade em si, já que destes certamente menos de 10 devem ser realmente aproveitáveis.
Aos que me leem regularmente, agradeço por continuarem frequentando o blog na esperança de algo útil apareça. Gostaria de escrever com maior frequencia (para o terror de muitos), o que não faço por falta de tempo mesma. Acho, de toda forma, que já me estendi demais para quem só iria comentar algumas poucas atualizações na página inicial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR QUE ALGUNS PRODUTOS CUSTAM TÃO CARO NO BRASIL?

O ELEITOR BRASILEIRO E O EFEITO MÚCIO

O PROBLEMA DO DÉFICIT HABITACIONAL - PARTE 2