FECHANDO O ANO

Esta é a última postagem do ano no Blog, e eu gostaria de aproveitar para fazer algumas considerações, agradecimentos e, novamente, promessas. As principais dizem respeito à periodicidade do blog. Me esforcei para atingir a meta de um texto por semana, mas infelizmente passei longe dela. Seriam 52 textos, mas o máximo que consegui foram 32, contando este, obviamente. Alguns não chegam a ser textos, mas comentários sobre notícias. Não sei, contudo, se isto é realmente ruim. Talvez devesse, até, ter escrito menos.

            Como sabe a maioria de meus leitores, pelo menos dos leitores que conheço, não sou jornalista e não tenho pretensão de sê-lo um dia. Sou um geógrafo, pesquisador, que dou meus pitacos sobre economia, política, planejamento urbano entre outros. Além disto, sou estudante de doutorado, e pesquisador de um instituto público. Portanto, tenho várias atividades que em determinadas épocas me tomam mais tempo. Atualmente o blog está entre as atividades que mais me satisfazem, e creio que a liberdade absoluta que tenho para falar o que me der na telha é o que o torna tão atrativo para mim. Também o retorno que tenho dos textos, por parte dos que me escrevem em resposta, às vezes concordando, às vezes duvidando, às vezes discutindo, é um fonte muito grande de satisfação.

            Este ano de 2008 me aparece como um ano diferente, em vários sentidos, de todos os anteriores. Diria que foi o ano mais difícil para mim entre todos. Nada foi conseguido com facilidade. Este ano, ocorreu uma mudança em minha família: minha filha veio morar comigo e alterou completamente minha rotina e meus horários. Também foi um ano em que tive a oportunidade de realizar um trabalho que foi inteiramente novo: escrever um livro sobre geografia da religião, que sairá, se der tudo certo, em 2009. Também estive envolvido com um projeto sobre infra-estrutura e logística, onde trabalho e tenho ainda que terminar outro livro sobre sustentabilidade urbana. Estes três projetos, junto com minha filha, me tomaram muito do tempo que eu imaginava ter para escrever para o blog.

            Perdi, no mês de novembro, um grande amigo, como todos ficaram sabendo pela trigésima postagem. Confesso que fiquei sem muita vontade de escrever de lá para cá. Agradeço, entretanto, as palavras de consolo e incentivo que me mandaram, lembrando-me que ainda restam vários amigos no mundo, e tantos outros que irei fazer.

Grandes desafios me aguardam em 2009. Entre eles levar adiante meu projeto de doutorado, já que em março desde ano que chega estarei atingindo metade do caminho a ser percorrido. Também tenho que terminar algumas coisas que comecei este ano e levar adiante os projetos profissionais do Ipardes. Além disso, gostaria de escrever, pelo menos 33 textos para 2009, superando minha marca atual. Obviamente, gostaria de atingir os 52 textos, mais ou menos 1 por semana, mas não sei se serei capaz de tanto. A promessa é uma resenha sobre o livro Sociedade de Indivíduos, de Norbert Elias.

Desejo a todos um feliz ano novo, cheio de oportunidades e trabalho, para todos os meus amigos e leitores. Espero que possamos realizar grandes, mas também pequenos projetos conjuntamente, e fortalecer, além da nossa amizade, os dois ideais que guiam este blog: a democracia e a liberdade.

Fernando Raphael Ferro de Lima.



Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ELEITOR BRASILEIRO E O EFEITO MÚCIO

O PROBLEMA DO DÉFICIT HABITACIONAL - PARTE 2

Sobre mobilidade urbana